Jerry Adriani

 Jair Alves de Souza nasceu em 29 de janeiro de 1947, em São Paulo. Iniciou a carreira como muitos de sua época – cantando em concursos de rádio e na noite -. Ele podia fazer um show de uma hora, mas ficava duas, abraçando, conversando e tirando fotos com seu público.

Jerri Adriani

Lembro-me de um bate-papo que tivemos, e ele foi muito gentil, já estava me esperando, atenciosamente, como quem daria a primeira entrevista. Jerry Adriani foi um dos maiores cantores que o Brasil já conheceu. Dono de uma sensibilidade e bom gosto – como raramente se vê. O ano era 1962, e lá estava o jovem “Jair Paulino” (ainda não era Jerry) estreando como amador no programa Galera do Nélson, na Rádio Nacional de São Paulo. Por esse período, tornou-se vocalista do conjunto Os Rebeldes.

Jerri Adriani, compacto Vivendo Sem Você (CBS)

Ainda em 1962, passou a se apresentar nos programas das TVs Tupi e Cultura interpretando sucessos italianos e norte-americanos. Seguiu cantando a Itália, e em 1964, pela CBS, lança o LP Italianíssimo. Nessa fase, já era chamado por Jerry Adriani. O primeiro nome foi em homenagem ao ator Jerry Lewis, o segundo, inspirado em um cantor italiano (Adriano Celentano). Em 1965, entra na linha da música jovem que tomava conta dos brotos. Estourou com Um Grande Amor, primeiro LP gravado em português. Na mesma época, apresentou o programa “Excelsior a Go Go”, pela TV Excelsior de São Paulo, em parceria com o comunicador Luiz Aguiar, tendo como atrações Os Vips, Os Incríveis, Prini Lorez, Cidinha Santos, dentre outros. Também apresentou programa na TV Tupi e atuou em três filmes. Boa pinta, sempre aparecia em uma fotonovela, mora?! 

LP Jerry Adriani (CBS)

Jerry Adriani foi um dos primeiros a incentivar o pouco conhecido – à época – Raul Seixas. Raulzito e os Panteras atuaram como banda de apoio de Jerry por três anos (na década de 1960). O cantor gravou de Raul: “Tudo que é bom dura pouco”, “Tarde demais” e “Doce, doce amor” – que tem como coautor Mauro Motta. Devido ao talento, versatilidade e paixão pelo que fazia, nunca deixou de cantar, gravar e fazer shows. Suas canções permanecem alegrando corações e embalando emoções. Foi cantor, compositor, ator e apresentador de TV. Adriani faleceu em 23 de abril de 2017, aqui no Rio. Deixou grande saudade, não apenas pelo astro que era, mas pela pessoa sensacional, um ser humano humilde e muito carismático.  Intérprete sensível, seus discos são carregados de emoção.

 

Jerry Adriani – Medley (ao vivo)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

<