A logomarca da Rede Tupi de Televisão


Caída a tarde do dia 18 de setembro de 1950, poucos aparelhos receptores estavam ligados para receberem as primeiras imagens. Frio na barriga, e não era para menos, a TV Tupi, primogênita das emissoras de televisão no Brasil (e América Latina) entraria no ar em meio a muitas expectativas. Com três câmeras fixas, Assis Chateaubriand – dono dos Diários Associados – colocou no ar o canal que tinha como símbolo um índio.

Após alguns contratempos, à noite, o ator Walter Foster fez o anúncio definitivo: “Está no ar a PRF-3, TV Tupi de São Paulo, a primeira estação de televisão da América Latina”. Pela Rede passaram lendas, como Flávio Cavalcanti, Silvio Santos e Chacrinha. Cavalcanti marcou ao levantar sempre a mão e pedir: “Nossos comerciais, por favor!”. As primeiras transmissões de futebol e novelas aconteceram na telinha de tubo da saudosa emissora.


Flávio Cavalcanti

O programa de estreia, Show na Taba, era de variedades e protagonizado por artistas como Wilma Bentivegna, Walter Foster, Lia de Aguiar, Lima Duarte, Romeu Feres, Lolita Rodrigues, entre outros. Hebe Camargo não foi – danadinha como sempre -, a gracinha faltou na estreia para namorar… Que brasa! Mora? Camargo cantaria o Hino da Televisão Brasileira, foi substituída por Lolita Rodrigues. O alcance da transmissão era de cerca de cem quilômetros, abrangendo cidades como Campinas e Santos. Um ano e alguns meses depois, no final de 1951, estimava-se que existiam no Brasil cerca de sete mil aparelhos de televisão, a maioria em São Paulo e o restante no Rio de Janeiro. Quem assistiu à precursora de tudo que temos hoje não se esquece. Várias estrelas do Brasil brilharam primeiro nela, foi amada por adultos e crianças, tem seu nome gravado na história das comunicações. A Rede Tupi foi extinta no dia 18 de julho de 1980.


O menino “índio” representa o símbolo da Tupi
 
 Vinhetas da TV Tupi
<