Não é fácil admitir – após as recorrentes perdas -, mas a nossa música ficou um pouco mais pobre na noite de 29 de abril, de 2017, com o falecimento do grande expoente da MPB, Belchior. Autor de sucessos inesquecíveis como Velha Roupa Colorida, Paralelas, Medo de Avião, Apenas Um Rapaz Latino-Americano, Como Nossos Pais, dentre outros. A cantora Elis Regina deu vida, fez da canção “Como Nossos Pais” um hino dos anos 70. O artista disse em entrevista ao Jô que fez a música pensando nela.

O músico não estava muito bem nos últimos anos de vida. Abandonou os palcos e desapareceu pelo mundo. Em 2007 a família denunciou o desaparecimento do cantor, nem mesmo o seu empresário sabia onde encontrá-lo. Por conta disso, muitos boatos surgiram a respeito de seu paradeiro. De acordo com reportagens do Fantástico, o cantor abandonou dois carros sem explicação em São Paulo e algum tempo depois, foi para o Uruguai onde ficou exilado do convívio da mídia e de seu público.

Belchior, vinil com o sucesso “A Palo Seco”

Antônio Carlos Gomes Belchior era conhecido apenas no Ceará, quando, em 1971, se fez notado nacionalmente ao vencer o IV Festival Universitário da MPB, promovido pela extinta TV Tupi, com “Na hora do almoço”. Nascido em 26 de outubro de 1946, na cidade de Sobral, o lendário compositor foi um dos ícones mais enigmáticos da música popular no Brasil, com quase 40 anos de carreira.  Estudante do Colégio Sobralense, teve aulas de música, canto gregoriano, línguas e filosofia na escola. Durante a infância estudou coral e piano com Acácio Halley e se apresentou em feiras como cantor e poeta repentista.

Belchior, ainda sem bigode, fatura em 1971 o IV Festival da
TV Tupi com “Na Hora do Almoço”

Foi com a canção “Como Nossos Pais” que Belchior alcançou um patamar ainda mais alto na MPB. Isso, depois de Elis tê-la incluída em Falso Brilhante, que é um álbum de estúdio da cantora, lançado pela Philips em 1976. O disco tem o repertório baseado no espetáculo homônimo, em cartaz no Teatro Bandeirantes, de dezembro de 1975 a fevereiro de 1977. A interpretação dessa belíssima letra pela cantora gaúcha sempre foi uma das mais aplaudidas pelo público da Pimentinha, e se transformaria em um clássico.

Belchior, LP Melodrama (1987)

Suas canções contagiaram o país nos anos em que sua carreira decolava como o “avião” do qual ele dizia ter medo em um de seus êxitos musicais. Em 1974 lançou o seu primeiro disco, “A Palo Seco”, fazendo grande sucesso com a música título, que inclusive, teve versões nas vozes de Oswaldo Montenegro e da rapaziada da banda Los Hermanos.

Belchior, o fantástico disco Alucinação

Responsável por alguns clássicos da Música Popular Brasileira, Belchior também se tornou uma lenda, um folclore, por conta de seu desaparecimento, tendo ficado, por quase dez anos sem paradeiro certo. Deixou um legado cultural maravilhoso, especialmente, pelas pérolas gravadas pela inesquecível Elis.

Belchior, inspirado compositor brasileiro

Morreu aos 70 anos, em Santa Cruz do Sul (RS). De acordo com a família o artista faleceu de causas naturais. Ouvi bastante suas músicas no rádio e na vitrola, sempre admirado com sua criatividade e talento. Sou apaixonado por sua composição “Coração Selvagem”. Nossa homenagem ao lendário, ao ícone e inspirado compositor de nossa música. Viva Belchior!

Belchior – Divina Comédia Humana (1978)
 
<